APT EXT: Itinerários habituais

APT EXT: Itinerários habituais

sexta 8 - sábado 9 abr by Leviatã
Tenho interesse

Descrição

Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, apresenta: ITINERÁRIOS HABITUAIS, uma série de excertos em vídeo e áudio, imagens e sons a partir de trabalhos realizados entre 2020 e 2022 peles artistas Nina Giovelli, Marcus Braga, Mariana Molinos, Renan Gama, Talita Florêncio e Thiago Salas. A exposição conta com materiais audiovisuais e performáticos oriundos de uma pesquisa que aborda as relações entre corpos e suas rotinas em ambiente doméstico durante o período de isolamento social provocado pela pandemia de Covid-19.  O evento, apresentado pelo APT.EXT, será aberto ao público nos dias 8 e 9 de abril a partir das 19h, e traz uma exposição de fragmentos audiovisuais que reúne um conjunto de performances realizadas no âmbito do projeto Aquário Hábitos, de 2020, com co-produção do Cerco Coreográfico e financiamento do Programa de Fomento à Dança de São Paulo. Será exibido também em cada data uma sessão única do vídeo Corvina [25min], criado em 2021 com apoio do Proac Lab através da Lei Aldir Blanc.  No dia 7, às 13h, ocorrerá uma pré-exibição da performance intitulada You que será veiculada online e ao vivo através do Instagram da editora Leviatã.  Concepção e direção: Talita Florêncio e Thiago Salas  Artistas: Nina Giovelli, Marcus Braga, Mariana Molinos, Renan Gama, Talita Florêncio e Thiago Salas Agradecimentos: Cerco Coreográfico, Andreia Yonashiro, Marion Hesser, Barbara Malavoglia, Ernesto Neto, Carolina Beneti e Iago Mati Plataforma de pesquisa: APT.LAB APT.EXT é um projeto de articulação que visa conjugar práticas artísticas que tocam de alguma forma na relação entre gesto e tecnologias, com apresentações de trabalhos instalativos, performáticos, procedurais, relacionais e transmidiáticos. O projeto é uma extensão da plataforma APT.LAB que idealizada por Talita Florêncio e Thiago Salas com foco em produção artística e pesquisa sobre a crítica das tecnologias atuais e as modulações do corpo em ambientes tecnologicamente mediados. APT.EXT realizou quatro mostras entre 2018 e 2022 contendo trabalhos artísticos e debates com a presença de Camille Laurent [França], Gustavo Nunes, Mauricio Orsolini, Fabio Martinelli, Flávia Pinheiro, Yuri Bruscki, Luciana Rizzo [Argentina], Marina Cyrino, Mathias Koolhe [Bélgica/Brazil], Mene Savasta [Argentina], Jan Hakon Erichsen [Noruega], Ariane Stolfi, Alessandra Bochio, Cadós Sanchez, Felipe Merker, Felipe Teixeira, Flora Holderbaum, Giuliano Obici, Inés Terra, Mariana Molinos, Marcelo Muniz, Nicole Kouts. No ano de 2022, participou como curadores da bienal de arte The Wrong Biennale.  Thiago Salas possui mestrado em Sonologia na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Trabalha com composição e improvisação em música experimental e contemporânea, arte sonora e performance, tendo atuado em parcerias com artistas de diversas linguagens em criações híbridas. Atuou junto à Cias de Dança e Teatro na composição de trilhas sonoras e direção musical. Desde março de 2012 é um dos articuladores do Circuito de Improvisação Livre de São Paulo viabilizando apresentações públicas que já incluíram artistas de mais de 12 países em mais de 160 performances. Em 2013 participou da residência artística promovida pelo Condomínio Cultural tendo produzido o trabalho ACPM. Em 2014 foi um dos residentes do projeto PUENTES numa parceria da Oficina Cultural Oswald Andrade com a Fundacion Nacional de las Artes da Argentina, criando junto do dançarino Rakhal Herrero a performance “I love the Microfone”, apresentada em São Paulo e Buenos Aires. Em 2014 desenvolve o trabalho Escritório de Sugestões Musicais tendo apresentado performance e instalações derivadas. Em 2015 recebeu premiação no 66o Salão de Abril, Fortaleza, apresentando a performance Cerne no Centro Cultural Banco do Nordeste. Em 2016, em conjunto com a dançarina Talita Florêncio desenvolveu pesquisa acerca da relação entre corpo e tecnologia através da preparação de dispositivos sensíveis ao movimento, este processo gerou trabalho apt.lab com financiamento ProAC Artes Integradas e circulou por diversas cidades do estado de São Paulo. Desde 2012 tem trabalhado em uma série de composições plástico-sonoras intitulado Paisagens que relaciona aspectos materiais e imateriais observados na dinâmica das cidades tendo apresentado resultados desta pesquisa em diversos formatos como performances e instalações na Grécia (2014), Campinas e NME IA Unicamp (2015), Mostra de Música e Tecnologia SESC Vila Mariana (2016), FestA SESC Osasco (2017) e Praça das artes do Theatro Municipal de São Paulo (2017). Em 2018 realizou a residência artística DUPLOS junto ao SESC Santana. Em 2019 realizou uma pesquisa sobre os preceitos da performatividade sociotécnica e das coleções baseando-se em textos de Simondon e Benjamin junto ao Espacio de Arte Contemporâneo em Montevideo, Uruguai. Em 2020 tem trabalhado com dispositivos móveis e mídias sociais em projetos que questionam a relação entre presença e ausência da corporeidade nos novos meios de comunicação. Em 2021 realizou o trabalho intitulado "Corvina" junto da plataforma APT.LAB e coprodução do Cerco Coreográfico com financiamento do Fomento à Dança do Município de São Paulo.   Talita Florêncio é bacharel e licenciada em dança pela Universidade Estadual de Campinas e trabalha majoritariamente como pesquisadora no campo das artes performáticas. Seus trabalhos transitam entre peças coreográficas, performances e instalações, questionando relações entre gesto, tecnologia e a produção de corpos híbridos na relação entre linguagens. É idealizadora da plataforma de pesquisa e criação APT.LAB junto ao artista sonoro Thiago Salas onde questionam a relação entre corpo e tecnologias em ambientes de composição artistica. Em suas criações estão: Corvina (2021), Aquário Hábitos (2020), INN (2020), Refugo (2019), Osso (2016), Unicórnio (2016) e Cristais (2016). É idealizadora e diretora artística do projeto DUPLOS na qual vem estabelecendo uma rede de afetos e de práticas artísticas com colaboração entre músicos e dançarinos, tendo realizado mais de 40 performances púbicas com foco na improvisação entre linguagens. Em 2020 inaugura o trabalho DUPLOS Fantasmagoria, buscando atualizar as possibilidades de comunicação e processamento de informações acionando mecanismos de não-presença dos intérpretes, trabalhando modos de interação telepáticos e invisíveis. Colaborou com diversos coreógrafos e diretores, como: Juliana Moraes, em Afetos (2019), Marta Soares, em “Deslocamentos” (2014); “Deslocamentos experimento II” (2015) e “Deslocamentos experimento III“ (2016); Marcelo Evelin em "BATUCADA" (2014), Jorge Alencar e Neto Machado em "Biblioteca de Dança" (2017) - na Bienal Sesc de Dança, Sesc Paulista (2018), SesC Em Casa (2021), Diego Agulló no Laboratório Intervenção Hosting the Unexpected, Collective bodies and Dangerous Dances (2014) e Holly Cavrell em Persephassa (2014), Posso dançar pra você? (2013), e Babel (2013). Foi contemplada pelos prêmios Novos Coreógrafos – Novas criações: Site-Specific 2013 junto aos artistas Marcus Braga e Marina Matheus com o Projeto "Posição de Risco"; Proac Artes Integradas 2015 com o projeto “O agenciamento do corpo por meio da Lutheria Experimental Eletrônica” em parceria com o artista Thiago Salas; Proac Municipal de Votuporanga Criação em Dança 2019 com o projeto “Refugo”; Proac Lab Aldir Blanc Artes Integradas 2020 com o projeto “Corvina”; Respirarte Artes Integradas de Funarte 2020 com o vídeo arte de "Refugo".  🔵 IMPORTANTE A LEVIATÃ NÃO É UM BAR Temos uma geladeira, mas não vendemos bebida. Fique à vontade para trazer a sua e compartilhar com as outras pessoas. :) NA PANDEMIA Os ingressos são limitados para mantermos os cuidados em relação à Covid-19. A entrada só será liberada mediante apresentação do comprovante de vacinação completo. As apresentações acontecerão na laje, em ambiente aberto. O uso de máscara é obrigatório. NESSE DIA 8 e 9 de abril (abertura às 19h / entrada até as 20h30). NESSE LUGAR Rua Barão de Itapetininga, 273, Edifício Claudina, 3º andar, República. PARA ENTRAR O prédio estará fechado. Bata na porta e iremos receber você. Quando entrar, siga até o fim da galeria, onde terá uma escada. Interfone no 31 e suba até o terceiro andar. Se tiver dúvida Escreva ou ligue para (11) 98348-4899 / (11) 96056-2050 @leviataeditora

Informações Práticas

sexta 8 abr 19:00 - sábado 9 abr 23:00
Leviatã, R. Barão de Itapetininga, 273 - 3º andar - República, São Paulo - SP, 01042-000, Brasil
R. Barão de Itapetininga, 273 - 3º andar - República, São Paulo - SP, 01042-000, Brasil
Shotgun
Live music events
Pagamento Seguro
Termos de Uso
-
Política de Privacidade
-
Menções Legais
-
GDPR
Facebook page
Instagram page
© 2022 Shotgun. Todos os direitos reservados.